quinta-feira, 7 de julho de 2016

Na Estante: Outlander - A viajante do tempo


Olá, princesas escocesas do meu cridhe. Eu estava sem inspiração e fiquei alguns dias sem aparecer por aqui. A saudade já estava maior que minha lista de livros para ler... Hoje vamos falar sobre uma história que foi indicada por uma amiguinha de Lulu Q. Ela precisava de companhia para discutir todas as aventuras e desventuras dos  Frasers de Lallybroch. Estou falando de Outlander.
Ficha Técnica
Título: A Viajante do Tempo
Autora: Diana Gabaldon
Editora: Saída de Emergência
Páginas: 800
Ano: 2014
 Sinopse: Em 1945, no final da Segunda Guerra Mundial, a enfermeira Claire Randall volta para os braços do marido, com quem desfruta uma segunda lua de mel em Inverness, nas Ilhas Britânicas. Durante a viagem, ela é atraída para um antigo círculo de pedras, no qual testemunha rituais misteriosos. Dias depois, quando resolve retornar ao local, algo inexplicável acontece: de repente se vê no ano de 1743, numa Escócia violenta e dominada por clãs guerreiros.
Tão logo percebe que foi arrastada para o passado por forças que não compreende, Claire precisa enfrentar intrigas e perigos que podem ameaçar a sua vida e partir o seu coração. Ao conhecer Jamie, um jovem guerreiro escocês, sente-se cada vez mais dividida entre a fidelidade ao marido e o desejo. Será ela capaz de resistir a uma paixão arrebatadora e regressar ao presente? 

Sobre a autora:  Gabaldon cresceu em Flagstaff, Arizona. Ela possui um diploma de Bacharel em Ciência da Zoologia, pela Northern Arizona University, 1970–1973; um Mestrado em Ciência em Biologia Marinha, pela University of California, San Diego, Scripps Institution of Oceanography, 1973–1975; e Doutorado em Ecologia Comportamental pela Northern Arizona University, 1975–1978.

As pessoas me perguntam como consigo ler um livro tão grande e pesado. Eu sempre digo que não há obstáculos que impeçam a leitura de uma ótima história. E assim acontece com Outlander.
Eu comecei a ler a narração de Claire Randall, uma mulher moderna, livre e independente na medida do possível para a sua época. Casada com Frank Randall e aproveitando o fim da segunda guerra nas Highlands em sua lua-de-mel, Claire está indiretamente sabendo mais sobre o passado de seu marido. Quando digo passado, quero dizer 200 anos atrás. Frank é um professor-historiador e sua nova obsessão é genealogia. Claire foi enfermeira nas linhas de guerra e possui um fascínio por Botânica. No início da leitura há uma sensação de que fadas aparecerão, mas não são bem elas as responsáveis pelo desaparecimento de Claire (até agora não sei o que foi. Talvez magia pura das Terras Altas). 
Frank e sua esposa presenciam um ritual druida que deixa a mulher intrigada. Claire retorna ao local das sacerdotisas - o monumento megalítico de Craigh na Dun - em busca de uma planta medicinal, sozinha, e acaba sendo surpreendida por barulhos que ela acha serem abelhas.
Desorientada, Claire tenta voltar para o hotel em Inverness. Acaba dando de cara com um homem muito parecido com seu marido e, pasmem queridxs, não é o Randall que qualquer uma de nós quereria encontrar em uma floresta deserta e assustadora. Ao perceber seu erro, a Sra. Randall de 1945 tenta escapar, mas o Sr. Randall de 1743 é mais acostumado a caçadas do que qualquer outro homem que Claire já tinha conhecido.
Então, eis que o salvador de Claire aparece, embora não ache que ela tenha sido salva. Muuuuuuuuitas coisas vão rolar e Jamie Fraser é introduzido nas nossas vidas sem aviso prévio de "cuidado para não se apaixonar perdida e completamente". 
Jamie é um jovem guerreiro escocês que acaba de voltar do exílio. Passa o livro todo fugindo e salvando Claire, entretanto a cada cena que Jamie protagoniza, mais um pedaço de seu bom caráter, determinação, força, tenacidade e sagacidade é entrevista. Quando ele e Claire estão juntos são duas forças complementares. Ela o conquista logo no primeiro contato, mas Jamie vai florescendo no coração de Claire e a deixando confusa porque Frank, embora não tenha existido naquela época, já habitava o coração da Sassenach do futuro.
Dougal e Collum, irmãos poderosos que encabeçam o clã Mackenzie, disputam o lugar de vilões com o poderoso capitão dos dragões ingleses, Black Jack Randall.
A narrativa é sempre do ponto de vista de Claire, mas às vezes, tive a sensação que Claire narrava fatos que não tinha como saber. Ou então ela descrevia o que Murtagh estava falando. Isso, em um livro de 800 páginas, deixou minha mente um pouco confusa. 

Lançado no Brasil apenas em 2004 (pela Rocco, 2014 pela Saída de Emergência e, atualmente, pela Arqueiro), a primeira publicação da série Outlander ocorreu em 1991 pela Delacorte Books. Assim como Game of Thrones, os direitos dos livros foram comprados pela emissora Starz em 2014 e podemos ver Caitriona Balfe e Sam Heughan como nossos protagonistas queridos. Eu gostei da série, mas prefiro um milhão de vezes o livro. A química entre os dois no livro é muito mais latente.

Claaaaaaaaaro que não podia deixar de colocar as melhores imagens que achei do porque continuo assistindo a série...
Vamos lá: 
Um!!!
 Dois!!!!!!!!
 
TRÊS!!!!!!
 Vestido ainda é melhor que despidooooo!!!!!!
Ai ai, traqs. Tô dando um tempo pro meu cérebro se recuperar. Eu parei faltando 150 páginas para o fim. Aí precisei de ajuda dos universitários pra permanecer firme na jornada do casal Fraser. Na minha opinião, Outlander poderia ser um compilado de vários pequenos livros, porque olha... muita coisa acontece nas últimas cem páginas.
Você vai chorar, rir, lutar contra todos os seus preconceitos e enfim, se regozijar com as batalhas que Jamie trava. Ufaaaa, foi o livro que me conquistou mais rápido.

Então é isso, pequenas viajantes da minha terra. Escolham um lado: #TeamRandall ou #TeamFraser. Eu tenho quase certeza que um certo rapaz de cabelos de fogo te enredará!!!
Estou ouvindo uns zumbidos... Estejam prontas e até a volta!!!!
Lulu Q.

4 comentários :

  1. Uau!! Que gif é esse?? Fiquei uns 10segundos ou mais olhando pra ele kkkkkkk 800 páginas?? Um dia eu leio 😉

    ResponderExcluir
  2. huahuahauhauhauhaua Bella, você lê tranquilinho!!!!! Jamie <3

    ResponderExcluir
  3. Encontrei seu blog e é uma honra estar a ver e ler o que escreveu, quero felicitar-vos, pois é um bom blog, sei que irá sempre fazer o melhor, dando-nos boas noticias, e bons temas.
    Quero aproveitar a oportunidade para partilhar o meu blog : Peregrino E Servo.
    Vou ficar muito feliz se tiver a gentileza de fazer uma visita ao meu blog.
    PS. Se seguir, fique a saber que irei seguir também seu blog, se o conseguir encontrar.
    António Batalha.
    http://peregrinoeservoantoniobatalha.blogspot.pt/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ficamos felizes que tenha gostado, Antônio. Passaremos no seu blog sim :D

      Excluir